Blog Meu Despachante
Modern technology gives us many things.

Dirigir com tranquilidade não tem preço

0
O carro ou moto que mantemos na nossa vida diária, é um bem de consumo utilizado para satisfazer uma necessidade imediata. Quem utiliza o carro todos os dias, seja para levar as crianças para escola, ou trabalhar, sabe que dirigir com tranquilidade não tem preço. Embora envolva um custo para que essa necessidade seja mantida. O Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo, ou CRLV, também conhecido como documento do veículo, deve ser regularizado todos os anos a fim de que o proprietário possa circular dentro das regras de trânsito brasileira. Sonegar esse tipo de imposto gera complicações e penalidades e significa infração gravíssima caso o veículo seja parado em uma blitz e não tenha o registro em dia para apresentar. É aplicada multa, pontuação e suspensão da CNH do motorista. Também pode ocorrer apreensão do veículo. Enfim, uma verdadeira mão de obra.

Quem paga o IPVA

Nos últimos anos os brasileiros tem trabalhado cerca de 5 meses para pagar todos os tributos nacionais obrigatórios. Dentre eles estão as taxas obrigatórias de trânsito: o IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) e o DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre). Ambos importantíssimos para renovação do documento do veículo: sem essas taxas pagas, torna-se impossível licenciar o carro. Além disso, eventuais multas no decorrer do período também devem estar quitadas, antes de licenciar. O motorista já sabe, todo início de ano de janeiro à março, o IPVA é cobrado dando 3% de desconto para quem paga à vista em parcela única, ou sem desconto para quem opta por parcelar em 3 vezes. Passado esse período do primeiro semestre, o IPVA já não pode mais ser parcelado pelos órgãos responsáveis. O valor do IPVA varia entre 1% a 4% do valor do veículo, dependendo do estado em que o veículo está registrado.

Acerte o licenciamento o quanto antes

Para continuar a dirigir com tranquilidade, o motorista deve ter em mente que atrasar o licenciamento anual, além das cobranças de juros e mora, o proprietário pode ter o nome inscrito no Cadin (Cadastro Informativo dos Créditos não Quitados) e na dívida ativa do governo. No próximo mês de agosto é chegada a hora de licenciar as placas finais 5 e 6. É a oportunidade que o motorista tem de deixar seu veículo em dia. Uma forma de não deixar mais um ano se passar sem acertar o licenciamento é parcelando a dívida em um despachante online. Esse tipo de serviço oferece condições especiais ao usuário, porque garante a facilidade do pagamento completo através do parcelamento em cartão de crédito.